Banho e Tosa E Higiêne do ouvido e bucal.

- Banho:

Os cães necessitam de banhos semanais ou quinzenais, dependendo da raça, tipo de pelagem e local onde vivem. Banhos em excesso devem ser evitados, pois fazem com

que os pêlos percam a sua oleosidade e sua proteção natural, tornando-se sem brilho e

opacos. A freqüência dos banhos pode ser diminuída através de uma alimentação balanceada e da escovação diária dos pêlos.

 

Em relação ao primeiro banho, geralmente preconiza-se realizá-lo quando o filhote já

estiver com cerca de 60 dias de idade ou mais. Antes de 60 dias pode-se usar uma solução de vinagre e álcool em partes iguais e, com uma esponja ou pano, limpar o pelo sem molhar muito.

 

Para o primeiro banho, o ideal é provocar o menor estresse possível no filhote, que provavelmente irá estranhar esta nova experiência.

 

O banho deve ser dado com água morna, evitando-se a água quente, que retira o

brilho do pêlo, além de agredir e ressecar a pele. Os ouvidos devem ser protegidos com

algodão seco. Deve-se utilizar shampoo, condicionador e sabonete.

 

Um dos principais cuidados de manutenção do pêlo é que antes dos banhos ele seja

desembaraçado, porque após o banho os nós que possam ter sido formados ficam muito mais difíceis de serem removidos.

 

Modo:

  

- Molhe bem se cãozinho, desligue a água e passe a mão em todo corpo, tirando o excesso de água, coloque o shampoo nas mãos e esfregue no cão, principalmente, barriga/patas/rabo/orelhas e na carinha, com todo cuidado e amor, porém firme para tirar a sujeira.

 

- O enxágüe deve ser em água abundante e repita se achar necessário.

 

- Faça o mesmo procedimento, mas agora com condicionador.

 

Depois do banho os animais devem ser secos com toalhas e secadores de cabelos,

devendo sempre abrigá-los longe de correntes de ventos.

 

A freqüência máxima é de 1(um) banho por semana no verão. No inverno, esta freqüência

diminui muito, chegando a cair até 2(dois) banhos por mês.

 

O excesso de banhos pode provocar problemas de pele, como as micoses e dermatites,

pelo aumento da umidade e alteração da flora normal da pele. Claro que se houver

uma necessidade, você pode fazer um banho extra.

 

Dicas: Usar produtos para crianças/bbs, são suaves, porém de qualidade.

 

- Tosas:

 

Normalmente a tosa mais usada/preferida para Shih Tzu, é a tosa filhote, que é feita para deixar os pêlos dos Shih Tzu, com cerca de dez centímetros de comprimento.

 

Esta tosa pode no entanto ser feita deixando o pêlo com diversos tamanhos.

 

- Tosa Higiênica:

 

É uma tosa especial, cujo objetivo é facilitar a higiene e a limpeza dos Shih Tzus, evitando que ele se suje qdo está fazendo as suas necessidades.

 

Esse tipo de tosa deve ser feito em todos os cães, pelo menos 1 vez por mês.

 

OUVIDOS E HIGIÊNE BUCAL

- Ouvidos:

A freqüência de limpeza dos ouvidos é variável de acordo com a raça podendo ser feita semanalmente ou quinzenalmente. Cães com orelhas caídas e compridas merecem atenção especial e a limpeza deverá ser feita com maior freqüência.

 

Já o Shih Tzu, pode se dizer que não há tanta necessidade de estar o tempo todo cuidando dos ouvidos, uma boa oportunidade de limpar as orelhas/ouvidos, é na hora do banho, (1 vez por semana).

 

Para esta limpeza devem ser utilizados um chumaço de algodão seco, ou produtos

de limpeza específicos para esta finalidade e indicados pelo veterinário.

 

- Higiêne Bucal:

 

Aos 7 meses de idade os cães já possuem a sua dentição definitiva.

 

A troca de dentição ocorre com aproximadamente com 3/5 meses, e, os dentes de leite caem facilmente e normalmente não são encontrados assim que perdidos. O cão adulto tem normalmente 42 dentes e o filhote 32.

 

Se ele já tiver mais de 8-9 meses, e os dentes caírem alguma coisa pode estar errada. Leve-o imediatamente ao veterinário, pois um animal sem dentes não consegue se alimentar direito, além de outros problemas que podem ocorrer. Os cuidados com os dentes são essenciais e iniciam-se com a verificação dos dentes e gengivas, com uma freqüência de pelo menos uma vez por semana.

 

Deve-se observar se há mau hálito, escoamento de saliva, gengivas inflamadas, dentes

soltos ou quebrados e a presença de cálculos dentários “tártaro”. O cálculo pode acarretar a queda dos dentes, gengivites, odor fétido, e até mesmo levar a infecções nos rins e coração ocasionando problemas mais sérios.

 

OS DENTES E GENGIVAS DEVEM SER ESCOVADOS SUAVEMENTE PELO MENOS 1 VEZ POR

SEMANA, COM UMA ESCOVA MACIA E PASTA DENTÁRIA PARA CÃES.

 

Desde pequenos os cães devem ser acostumados e estimulados com o ato da escovação

para que se torne um hábito durante toda sua vida. Para tanto se deve introduzir o dedo envolvido numa gaze com uma pequena quantidade de pasta dental veterinária e massagear a gengiva e os dentes do filhote, afagando e brincando com ele durante a escovação.

 

Os filhotes podem ser estimulados a brincar com diversos produtos mastigáveis que

serão úteis principalmente na fase de troca de dentes, quando o crescimento dos dentes

permanentes provoca coceiras e levam os cães a morderem objetos.

 

Estes produtos estão disponíveis em diversas formas (Ossos, bolas, sapatos, biscoitos,

tiras, etc...) e servem para exercitar os dentes e massagear as gengivas, sendo também excelentes para auxiliar na higiene dental, prevenindo a formação de placas e doenças periodontais.